sábado, 27 de agosto de 2016

What A Wonderful World (Que Mundo Maravilhoso)




*Louis Armstrong - What A Wonderful World



Que Mundo Maravilhoso

Eu vejo as árvores verdes, rosas vermelhas também
Eu as vejo florescer para mim e você
E eu penso, que mundo maravilhoso
Eu vejo os céus tão azuis e as nuvens tão brancas
O brilho abençoado do dia, e a escuridão sagrada da noite
E eu penso comigo, que mundo maravilhoso
As cores do arco-íris, tão bonitas no céu
Estão também nos rostos das pessoas
Vejo amigos apertando as mãos, dizendo: "como você vai?"
Eles realmente dizem: "eu te amo!"
Eu ouço bebês chorando, eu os vejo crescer
Eles vão aprender muito mais que eu jamais vou saber
E eu penso comigo, que mundo maravilhoso
Sim, eu penso comigo, que mundo maravilhoso

New York Times: Ratos golpeiam Dilma



*Charge no New York Times dá a exata dimensão da desmoralização internacional do golpe (via Viomundo)

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Indiciamento político de Lula é preparação para o pós-impeachment



O delegado Marcio Anselmo – que ficou conhecido nacionalmente depois que a repórter Júlia Dualilibi mostrou no Estadão, já em 2014, fazia propaganda pró-Aécio – indiciou o ex-presidente Lula e sua mulher, Marisa, de forma absolutamente original.
Lula é indiciado por ter recebido da OAS obras num apartamento que não é seu nem de qualquer pessoa que, em seu nome, o tenha recebido e ocultando patrimônio para ele.
Pertence à OAS e assim está registrado em cartório.
Ainda que fosse verdade que a OAS pretendesse entregá-lo a Lula, ou que o tenha oferecido pela cota que, até alguns anos atrás, Marisa Letícia tinha no estabelecimento, mesmo assim, não haveria crime: primeiro era preciso que a doação se consumasse, a ele ou a terceiro e que, em troca, houvesse algum ato de favorecimento por parte de Lula ou por sua ordem.
Os resto das acusações – o pagamento da guarda de objetos do acervo presidencial em um depósito, depois da saída da presidência – é tão ridículo que sequer merece comentários.
Os aspectos jurídicos, porém, importam muito pouco. (...)
CLIQUE AQUI para continuar lendo a postagem do jornalista Fernando Brito postada originalmente no  - excelente! - 'Tijolaço'.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Uma governanta inocente condenada por um bando de corruptos (A cegueira e os interesses corporativos prevalecem sobre os interesses de todo um povo)




Por Leonardo Boff*

Era uma vez uma nação grande por sua extensão e por seu povo alegre embora injustiçado. Em sua maioria sofria na miséria, nas grandes periferias das cidades e no interior profundo. Por séculos era governado por uma pequena elite do dinheiro que nunca se interessou pelo destino do povo pobre. No dizer de um historiador mulato, ele foi socialmente “capado e recapado, sangrado e ressangrado”.

Mas lentamente esses pobres foram se organizando em movimentos de todo tipo, acumulando poder social e alimentando um sonho de outro Brasil. Conseguiram transformar o poder social num poder político. Ajudaram a fundar o Partido dos Trabalhadores. Um de seus membros, sobrevivente da grande tribulação e torneiro mecânico, chegou a ser presidente. Apesar das pressões e concessões que sofreu dos endinheirados nacionais e transnacionais, conseguiu abrir uma significativa brecha no sistema de dominação permitindo-lhe fazer políticas socias humanizadoras. Uma Argentina inteira saíu da miséria e da fome. Milhares conseguiram sua casinha, com luz e energia. Negros e pobres tiveram  acesso, antes impossível, ao ensino técnico e superior. Mais que tudo, porém, sentiram resgatada sua dignidade sempre negada. Viram-se parte da sociedade. Até podiam, em prestações, comprar um carrinho e tomar até o avião para visitar parentes distantes. Isso irritou a classe media, pois via seus espaços ocupados. Daí nasceu a discriminação e o ódio contra eles.

Ocorreu que nos 13 anos de governo Lula-Dilma o Brasil ganhou respeitabilidade mundial. Mas a crise da economia e das finanças, por ser sistêmica, nos atingiu, provocando dificuldades econômicas e desemprego que obrigou o governo a tomar medidas severas. A corrupção endêmica no país densificou-se na Petrobrás, envolvendo altos estratos do PT mas também dos principais partidos. Um juiz parcial, com traços de justiceiro, focou, praticamente, apenas o PT. Especialmente a mídia empressarial conservadora conseguiu criar o esteriótipo do PT como sinônimo de  corrupção. O que não é verdade, pois confunde a pequena parcela com o todo correto. Mas a corrupção condenável serviu de pretexto às elites endinheiras e seus aliados históricos, para tramar  um golpe parlamentar, pois mediante as eleições jamais trinfariam. Temendo que esse curso voltado aos mais pobres se consolidasse, decidiram liquidá-lo. O método usado antes, com Vargas e Jango, foi agora retomado com o mesmo pretexto “de combater a corrupção”, na verdade, para ocultar a própria corrupção. Os golpistas usaram o Parlamento no qual 60% estão sob acusações criminais e desrespeitaram os 54 milhões de votos que elegeram Dilma Rousseff.

Importa deixar claro que atrás desse golpe parlamentar se aninham os interesses mesquinhos e anti-sociais dos donos do poder, mancomunados com a imprensa que distorce os fatos e sempre se fez sócia de todos os golpes, juntamente com os partidos conservadores, com parte do Ministério Público e  da Polícia Militar (que substitui os tanques) e  uma parcela da Corte Suprema que, indignamente, não guarda imparcialidade. O golpe não é só contra a governanta, mas contra a democracia com viés participativo e social. Intenta-se voltar ao neoliberalismo mais descarado, atribuindo quase tudo ao mercado que é sempre competitivo e nada cooperativo (por isso conflitivo e anti-social). Para isso decidiu-se demolir as políticas sociais, privatizar a saúde e  educação e o petróleo e atacar as conquistas sociais dos trabalhadores. (...)

-Continue lendo clicando AQUI

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Pesquisa Ibope em Porto Alegre mostra Luciana Genro (Psol) e Raul Pont (PT) na frente


O levantamento ouviu 602 pessoas entre os dias 18 e 21 de agosto
 | Fotos: Guilherme Santos/Sul21

Porto Alegre - Sul21 - O Grupo RBS divulgou no início da noite desta segunda-feira (22) pesquisa Ibope para a prefeitura de Porto Alegre. O levantamento, que ouviu 602 pessoas entre os dias 18 e 21 de agosto, mostra Luciana Genro (PSOL) e Raul Pont (PT) em situação de empate técnico. A candidata do PSOL aparece com 23% e o candidato do PT com 18%. A diferença está dentro da margem de erro da pesquisa, que é de quatro pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa não realizou simulação de segundo turno.
Em terceiro lugar, aparece Nelson Marchezan, do PSDB, com 12% e, em quarto, Sebastião Melo, do PMDB, com 10%. Depois vêm Maurício Dziedricki (PTB), Júlio Flores (PSTU) e Carlos Rodrigues (PMN) com 3%, Marcello Chiodo, do PV, com 2%, e Fábio Ostermann (PSL), com 1%. Na pesquisa, 15% dos eleitores declararam intenção de votar branco ou nulo e 10% não souberam ou não quiseram responder.
Na pesquisa espontânea, 60% dos entrevistados não indicaram um nome. Entre os que indicaram, Luciana Genro teve 7%, Raul Pont e Sebastião Melo 5% e Marchezan 3%. Outros 5% mencionaram outros candidatos e 15% responderam que votarão branco ou nulo. (...)

Governo Sartori é ruim ou péssimo para 55%. Governo Fortunati tem 63% de desaprovação. Interino Temer também está pessimamente avaliado

O governo de José Ivo Sartori (PMDB) foi considerado ruim ou péssimo por 55% dos entrevistados pela pesquisa Ibope/RBS, divulgada na noite desta segunda-feira (22). O ruim teve 14% dos votos e o péssimo 41%. Outros 31% consideraram o governo Sartori regular, 14% bom e 3% ótimo. {O interino Temer também foi muito mal avaliado na pesquisa, considerado ruim ou péssimo pela maioria dos entrevistados}.   A pesquisa ouviu 602 pessoas entre os dias 18 e 21 de agosto.
O levantamento também pediu aos entrevistados uma avaliação do governo de José Fortunati em Porto Alegre. Do total de entrevistados, 3% responderam ótimo, 14% bom, 41% regular, 18% ruim e 22% péssimo. Outros 2% não souberam responder. Segundo a mesma pesquisa, 63% dos entrevistados desaprovam o governo Fortunati, contra apenas 29% de aprovação. Outros 7% não souberam responder.
*Com http://www.sul21.com.br/

domingo, 21 de agosto de 2016

EM SANTIAGO, PARA QUE OCORRA A 'MUDANÇA DE VERDADE', VOTE 13! VOTE PT!




O Partido dos Trabalhadores - PT de Santiago concorre com Antôno Bueno e Cláudio Freitas - 13 para o Executivo Municipal com o lema "Mudança de Verdade". (A chapa de oposição foi definida durante Encontro Municipal realizado em 18 de junho, vide matéria clicando AQUI). 

Encontro Municipal do PT

Antônio Bueno e Cláudio Freitas - 13

Para a Câmara de Vereadores concorrem os seguintes candidatos  petistas (relacionados por ordem alfabética):

Chico Matos nº 13220

Clair Pereira nº 13603

Iara Castiel* nº 13130

José Airton Clerice nº 13444

José Luiz  'Toti' Bueno nº 13007

Luciano Garcia nº 13111

Marina Bastos nº 13610

Sérgio Marion* nº 13607

Sérgio Tusi nº 13013

*Atuais vereadores que concorrem à reeleição.

----
**Em Santiago, dia 02 de Outubro,  vote 13 - Vote PT - "Para Mudar de Verdade'!