terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Tentar esconder Carnaval do Fora, Temer é como enxugar gelo

fora temer
Blog da Cidadania* - Quantos vídeos de blocos de Carnaval bradando “Fora, Temer” você já recebeu desde a semana passada? Dezenas, certo?
Carnaval de 2017 foi o Carnaval do “Fora, Temer”. Os vídeos chegam por grupos de Whats App, por Facebook, por Twitter, por blogs, mas estão banidos da mídia corporativa, sobretudo pelas TV’s.
Globo à frente, lógico.
Ninguém entende qual é a lógica dessa censura. É impossível esconder enormes multidões bradando, cantando e sambando “Fora, Temer” a plenos pulmões.
Essa atitude antidemocrática e desrespeitosa para com o público certamente está sendo notada de Norte a Sul do país e, basta esperar, será outro prego no caixão dos golpistas.
Imagens de multidões gigantescas gritando “Fora, Temer” neste Carnaval espalham-se pelas televisões e grandes sites de notícias mundo afora. São muitas imagens. Tentar escondê-las equivale a enxugar gelo.
Abaixo, uma seleção de pequena parte dos vídeos que estão rodando por aí.
Rio de Janeiro
Salvador
São Paulo
Fortaleza
Show de Maria Rita (Rio)
Recife
No show de Caetano Veloso (Salvador)
Show de Tom Zé
Show dos Para-lamas do Sucesso (SP)
*Via http://www.blogdacidadania.com.br

TEMER/MEIRELLES, SARTORI & A "RENEGOCIAÇÃO"




*Charge do Kayser

JORNAL 'A RAZÃO' DEIXOU DE CIRCULAR



EXTRA! Amanhã, última edição do jornal A Razão



A edição desta sexta, 24 de fevereiro, acaba por se transformar na penúltima de uma história que se confunde com a de Santa Maria
Do face do jornalista Claudemir Pereira: "Confirma-se, enfim, a boataria que tomava conta dos meios midiáticos e jornalísticos. Circula amanhã a edição número 114, do ano 83. E será a última do jornal A Razão. Setores do jornal foram comunicados aos pouquinhos, nesta sexta-feira. Mas o anúncio oficial aconteceu há instantes, em reunião com os funcionários, na redação. Foi  feito pelos atuais dirigentes máximos, os irmãos Alexandre e Renata de Grandi, com o advogado Daniel Tonetto.
Não se sabe exatamente como será a liquidação da empresa, a ser feita judicialmente. Mas o fato é que dezenas de empregos serão ceifados e uma parte importante da história de Santa Maria e do jornalismo local e regional se perderão.
A Razão começou a circular, e o fez ininterruptamente até agora, em 9 de outubro de 1934, fundado por Clarimundo Flores. Mais adiante passou a fazer parte do condomínio dos Diários Associados, que o vendeu aos irmãos Luizinho e Celito de Grandi e à esposa do primeiro, Zaira.
Com a morte de Luizinho e o afastamento de Celito, Zaira assumiu o comando da empresa em 1988. Falecida no ano passado, aparentemente, o jornal, que já vinha cambaleante, não encontrou mais forças para resistir. Nos últimos tempos, seu dirigente máximo era o jornalista Alexandre de Grandi, filho de Zaira.
PS. Taí uma notícia que este editor não gostaria de dar. Afinal, dos seus 34 anos de vida profissional, 30 se passaram, de alguma maneira, dentro ou nas proximidades da redação de A Razão. E, como todos os seus amigos, está triste. O jornalismo está de luto, pode estar certo, caro leitor."

***
-Leia 'comunicado' da direção do jornal A Razão clicando AQUI.
***
Nota do Editor do Blog 'O Boqueirão Online': Lamentamos profundamente o fechamento de um jornal regional sério e democrático (como foi 'A Razão'), que era uma alternativa regional ao Prbs (Partido da RBS) e seus "pequenos satélites" terrunhos. Lamentamos pelos trabalhadores que ficarão desempregados (ainda mais neste momento de recessão e desemprego crescente verificados no país, que agravou-se muitíssimo após o golpe que destituiu a Presidenta Dilma); lamentamos por estreitar-se mais ainda o espaço midiático que não é manipulado pelo PiG - o Partido da Imprensa Golpista, como era o caso desse jornal - santa-mariense, mas de abrangência regional, com boa circulação aqui em Santiago - que está encerrando suas atividades depois de tantos anos circulando. 
Lamentamos por tudo que acima colocamos e somos solidários com os seus funcionários , cuja maioria agora ficarão desempregados; lamentamos, por fim, especialmente pelo amigo César Martins, dedicado e competente representante de A Razão aqui em Santiago e que tantas vezes nos concedeu espaço nesse veículo, assim como aos partidos e setores progressistas, movimentos sociais, estudantis e sindicais, o que muitos jornais e blogues ditos 'democráticos' não o fazem. (por Júlio Garcia)

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Governo Temer em crise: contradições no campo golpista aumentam espaço para resistência


Temer golpistas 2
Por Julian Rodrigues, especial para o Viomundo*
“Nos filmes policiais é fácil você arrumar aventureiro para assaltar um banco, mas a coisa começa a esquentar quando você vai dividir o saque. É exatamente o que está acontecendo efetivamente. Você assalta a soberania popular, e na hora de dividir o saque acontece o conflito” Jessé de Souza, ex-presidente IPEA
No finalzinho do ano passado, escrevi aqui no Viomundo que havia a possibilidade de as classes dominantes se livrarem de Temer em 2017, avançando no processo golpista com eleições indiretas.
O clima mudou no início do ano. A Globo aliviou para o golpista. FHC mandou seus sinais de apoio. O PSDB ganhou mais espaço no governo, Moro impediu que Cunha “constrangesse” o presidente enquanto o Senado aprovou, sem piscar, a indicação do troglodita tucano Alexandre Moraes para o STF.
A articulação golpista envolveu muitos atores:
– a burguesia nacional, descontente com a melhoria das condições dos trabalhadores e com as políticas sociais;
– a mídia falida, Globo à frente, que vive de subsídios governamentais e juros altos
– setores do governo dos EUA e grandes empresas de petróleo, de olho no pré-sal, preocupadas com a política externa dos governos do PT;
– a classe média tradicional, que não melhorou de vida nos nossos governos e foi manipulada pela mídia por meio do discurso anti-corrupção.
Acontece que a desgraceira é muito grande. A política ultra-recessiva tocada por Meireles resultou em recorde de desemprego de 13%.
As empresas não investem, não há crédito, não há perspectiva de melhora. São milhões e milhões de brasileiros regredindo, voltando à situação de pobreza e miséria da qual haviam sido retirados na era Lula-Dilma. O país está parado , mal-humorado e sem esperança.
O governo golpista adotou uma estratégia de choque para implementar seu programa autoritário e neoliberal. Em poucos meses tem executado com sucesso uma agenda radical de mudanças regressivas.
São tantos e tão rápidos os ataques que ficamos perplexos e sem condições de organizar uma reação efetiva. Desmonte da Petrobras, congelamento dos gastos sociais, reforma do ensino médio, privatização das terras, das florestas, das águas, retirada dos direitos trabalhistas.
Até aqui o usurpador tem obtido sucesso e garantido sua permanência na presidência, entregando o pacote de maldades.
Só que a aliança golpista é ampla e heterogênea. Os interesses e objetivos da Globo, dos tucanos, da maioria picareta do Congresso, da Fiesp, dos banqueiros (e do Ministério Público, do STF, da Polícia Federal e da turminha da Lava-Jato) não necessariamente se sincronizam e convergem totalmente.
Há uma disputa em curso. Os coxinhas moralistas de Curitiba querem não só destruir mas também o PMDB e o centrão fisiológico. (São tucanos de coração). Sonham em ser um pilar poderoso do bloco que dirige o país no pós-golpe.
O STF idem. Sócio do golpe, os ministros do Supremo descartaram qualquer disfarce. Alinharam-se a Temer e buscam mais influência e poder. Disputam com o Congresso Nacional a condição de definidores dos destinos do país. Colocam-se como fiadores da presidência e de todo sistema político. (...)
*CLIQUE AQUI para continuar lendo.

AROEIRA RETRATA A SURUBA DO GOLPE




*Charge do AROEIRA
...

Do Brasil 247 - O cartunista Aroeira criticou nesta sexta-feira, 24, a "suruba" em torno do golpe parlamentar que retirou a presidente Dilma Rousseff do poder em 2016. 
Entre os participantes da "orgia" estão os senadores Romero Jucá (PMDB), que cunhou o termo ao se referir ao foro privilegiado (leia aqui), Aécio Neves (PSDB), Renan Calheiros (PMDB), Edison Lobão (PMDB), além do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria da Presidência) e Michel Temer. 
O deputado cassado Eduardo Cunha observa a "festa" de fora. 
"Não estou me sentindo bem. Acho que foi alguma coisa que comi", diz o senador José Serra, na charge. 
Confira acima. (Clique na charge p/ampliar)

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

"E quem me ofende, humilhando, pisando, pensando que eu vou aturar... Tô me guardando pra quando o carnaval chegar"




Quando o Carnaval Chegar - de Chico Buarque, com Nara Leão (1974)
Quem me vê sempre parado,
Distante garante que eu não sei sambar...
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
Eu tô só vendo, sabendo,
Sentindo, escutando e não posso falar...
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
Eu vejo as pernas de louça
Da moça que passa e não posso pegar...
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
Há quanto tempo desejo seu beijo
Molhado de maracujá...
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
E quem me ofende, humilhando, pisando,
Pensando que eu vou aturar...
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
E quem me vê apanhando da vida,
Duvida que eu vá revidar...
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
Eu vejo a barra do dia surgindo,
Pedindo pra gente cantar...
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
Eu tenho tanta alegria, adiada,
Abafada, quem dera gritar...
Tô me guardando pra quando o carnaval chegar
                                      Chico Buarque